André Constantine solto: “Não calarão minha voz”

0
204
André Constantine em frente a viaturas com camiseta
Foto: Reprodução / Rede Social.

André Constantine, militante do PT e liderança das favelas do Rio de Janeiro, foi solto após ter sido preso arbitrariamente nesta quinta (4). André, preso em meio a discurso crítico a Bolsonaro e Polícia Militar (PM), fez uma fala potente ao ser solto.

“Vou falar o seguinte: a única coisa que me restou enquanto homem negro nesse país racista foi a voz, e não calarão a minha voz. Só vai calar o André Constantine quando deitar, quando matar. Só assim vão nos silenciar. Vamos continuar tecendo duras críticas a essa instituição maldita que é a Polícia Militar e ao Estado, que é genocida e assassino. Vamos continuar na luta”, declarou Constantine.

Constantine foi preso após fala em discurso, no qual afirmou que a PM serve apenas para “matarpreto e pobre”. Neste momento, um policial se aproxima com agressividade, retira o microfone de sua mão e o prende por desacato. O crime de desacato, porém, deve ser proferido contra um indivíduo e, portanto, não se aplica quando se faz crítica à organização.

Após a delegada da  5ª Delegacia de Polícia recusar receber os advogados, o delegado titular os recebeu, viu o vídeo do momento da prisão e entendeu que a situação não se tratou de desacato. Com isso, o delegado irá encerrar o registro como fato atípico.

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui