Biografia que conta trajetória de Lula é lançada nesta

0
600

Como um operário como Luiz Inácio da Silva se tornou um dos presidentes do Brasil mais referenciados em todo o mundo? O historiador John D. French procurou as possíveis respostas para esta pergunta em arquivos, biografias, entrevistas reunidas desde o despontar do sindicalista nos anos 1970 até a Presidência da República, nos anos 2000.

O resultado desta pesquisa é o livro “Lula e a política da astúcia: de metalúrgico a presidente do Brasil”, publicado em agosto pela Editora Expressão Popular, em coedição com a Fundação Perseu Abramo e lançado nesta sexta (09) às 19h no Armazém do Campo Recife (Av. Martins de Barros, 387 – Santo Antônio). Também estão previstos lançamentos em Brasília no dia 12 de setembro e no Rio de Janeiro no dia 13.

Leia também: Lula responde a Bolsonaro: Nunca usei o Dia da Pátria como instrumento de política eleitoral

Essa não é a primeira biografia de Lula, mas o diferencial desta é que Jonh French tenta reconstruir os processos que forjaram a trajetória política de Lula fazendo análise histórica da cidade de São Paulo, dos anos 1950 até 1980. O autor investiga como o jovem Luiz Inácio se tornou um operário habilidoso e posteriormente um líder com poder de mobilizar o povo pelo discurso, nas portas de fábricas e comícios do partido que ajudou a fundar, o PT.

Para além da história de Lula como pessoa, French prioriza as relações sociais, políticas e culturais que permitiram a Luiz Inácio se tornasse uma liderança política sem adotar uma narrativa meritocrática, centrada no indivíduo que venceu exclusivamente por seus próprios méritos.

“Eu nunca imaginei que a gente pudesse retroceder como retrocedemos”, afirma ex-presidente Lula

Outro ponto de destaque é o perfil de outros trabalhadores como Lula, que emergeram nas indústrias metalúrgicas da região do ABC paulista no século 20. A massa das greves lideradas pelo pernambucano era formada principalmente por homens que não se identificavam coletivamente como operários e que, carecendo de unidade de ação e de consciência coletiva, não aparentavam ter potencial para a organização política.

O autor investiga as ações de Lula durante aqueles anos e o legado por elas deixado, em termos tanto do que Lula  aprendeu quanto do que ele veio a significar para todas as pessoas que cruzaram seu caminho, seja diretamente ou pela mídia. “Ao analisar em profundidade a origem das ações e palavras de Lula (ou seja, atos de fala), Lula e a política da astúcia oferece um entendimento muito específico da política enquanto relações e da liderança com um trabalho corporificado realizado pelas palavras”, ressalta o texto de apresentação do livro.

Leia: Clube do Livro da Expressão Popular completa 3 anos entregando obras em todo o país

Sobre o autor

John D. French é professor de História na Duke University e North Carolina University. É autor dos livros “O ABC dos operários: conflitos e alianças de classe em São Paulo (1900-1950)” e “Afogados em Leis: a CLT e a cultura política dos trabalhadores brasileiros”, editado pela Editora Fundação Perseu Abramo, dentre outros. Graduado em Amherst College, French obteve seu doutorado em 1985 em Yale University, orientado pela historiadora brasileira Emília Viotti da Costa. Desde 1979 estuda temas relacionados à escravidão, legislação, política, economia e cultura popular do Brasil. É uma grande referência para os estudos de História Social do Trabalho no Brasil.

Fonte: BdF Pernambuco

Edição: Vanessa Gonzaga

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui