Bolsonaro muda seis ministérios em um dia

0
172
O presidente Jair Bolsonaro disse que a continuidade do auxílio emergencial quebraria o Brasil e teria consequências desastrosas.
Foto: Pedro Ladeira / Folhapress

Na noite desta segunda-feira, Jair Bolsonaro (sem partido) lançou nota na qual anunciou a mudança de seis ministérios.

O primeiro a cair foi Ernesto Araújo das Relações Exteriores, pasta que passará a ser comandada pelo embaixador Carlos Alberto Franco França.

O segundo, foi Fernando Azevedo e Silva que ocupava o cargo de ministro da Defesa. Walter Braga Netto assumirá a pasta em seu lugar.

Azevedo e Silva lançou nota anunciando sua saída, na qual escreveu que durante seu tempo como ministro preservou “as Forças Armadas como instituições de Estado”. A afirmação levou comentaristas políticos a concluírem que o chefe de Estado tem planos de desvirtuação do Exército.

Netto comandava o ministério da Casa Civil. Portanto, assume agora o ministro Luiz Eduardo Ramos, que estava a frente da Secretaria de Governo.

Na vaga da Secretaria de Governo, a ocupará a deputada federal Flávia Arruda (PL-DF).

Com a demissão de José Levi Advocacia Geral da União,  André Mendonça volta para a AGU, deixando vacância no Ministério da Justiça.

Para o Ministério da Justiça, assume o delegado federal Anderson Torres. Torres é amigo pessoal de Flávio Bolsonaro, filho do presidente.

Além dos ministérios, a secretária de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Izabel Lima Pessoa, pediu demissão do cargo.

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui