Bolsonaro nomeia militar olavista para a Anvisa

0
325

O tenente-coronel Jorge Luiz Kormann, novo diretor bolsonarista da Anvisa, defende o uso da hidroxicloroquina contra o novo coronavírus e ataca nas redes tanto a OMS quanto a vacina chinesa – a Sinovac, que vem sendo desenvolvida pelo laboratório chinês em parceria com o Instituto Butantã.

Sua indicação saiu nesta quinta-feira, 12 de novembro de 2020. A partir de hoje dirige a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a quem cabe liberar e indicar a vacina a ser comprada pelo Governo Federal.

Os testes da vacina chinesa, após a morte de um voluntário, foram impedidos pela Anvisa esta semana. Ocorre que a morte nada teve a ver com o imunizante.
Ao anunciar o impedimento Bolsonaro comemorou a proibição como suposta vitória política sua sobre o rival Doria. Contudo, desfeito o mal-entendido e depois de bombar nas redes o assunto, os testes foram liberados novamente na quarta-feira, 11.
Todo esse imbróglio se deu, diga-se, pós o anúncio de uma vacina da farmacêutica Pfizer.

O próprio Kormann comemorou a proibição dos testes. Ele curtiu a publicação no Twitter, afirmando que “todo mundo sabe que o Doria é o ‘China Boy’. Mas nessa história da vacina, tá ficando até constrangedor.”

Kormann por outro lado apoia as publicações do guru bolsonarista Olavo de Carvalho.
Acresce que a hidroxicloroquina, defendida pelo novo diretor, não tem qualquer comprovação científica da eficácia do medicamento contra o vírus.

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui