Com poucos detalhes, Pazuello reapresenta o plano nacional de imunização

0
77
Alheio à pandemia, ao recorde de mortes decorrentes  da Covid-19 e escassez de vacinas em capitais, o governo Bolsonaro segue com o desastre  da Saúde, Eduardo Pazuello, e ressalta que ele está
Foto: UESLEI MARCELINO / REUTERS

Nesta quarta-feira (16), Jair Bolsonaro e Eduardo Pazuello, apresentaram o “plano nacional de operacionalização da vacinação” contra a covid-19.

O anúncio foi feito após o Ministério da Saúde informar o Supremo Tribunal Federal (STF) que estipula o início da imunização em até cinco dias após a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

De acordo com o cronograma apresentado pelo governo, a vacinação deve ocorrer no período de 16 meses, para pessoas de grupos prioritários, e mais 12 meses para a “população em geral”.

A Advocacia-Geral da União (AGU) entregou essa informação ao STF após o ministro Ricardo Lewandowski solicitar dados complementares do plano nacional de imunização. No domingo (13), o ministro do STF estipulou 48 horas para que o governo federal apresentasse um cronograma para vacinação com início e fim, além de detalhes sobre as fases de implementação.

O documento da AGU não tem um cronograma detalhado e o governo afirma que isso só irá ocorrer quando a Anvisa liberar o uso das vacinas no Brasil.

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui