Defensoria pede à Justiça o adiamento das provas do Enem

0
145

Após denúncias de salas com lotação acima de 50% para a aplicação das provas do Enem, a Defensoria Pública da União (DPU) pediu neste sábado (16) que a justiça reveja a decisão de manter a data das provas, prevista para este domingo (17).

Quinze estados estão com alta no número de mortes e contágio por Covid-19 e eles somam 63% do total de candidatos inscritos para o exame. O pedido também levou em consideração as denúncias de que as salas de provas terão ocupação acima de 50% e pediu a condenação dos réus por “litigância de má-fé”, já que enviaram informações inverídicas em relação à lotação das salas. 

Esse recurso foi destinado à Justiça Federal da 3ª Região e assinado pelo defensor de direitos humanos da DPU-SP, João Paulo Dorini. A prova está prevista para acontecer amanhã em todo o Brasil, com exceção do estado do Amazonas e a cidade de Ji-Paraná (RO). Mais de 5,7 milhões de candidatos estão confirmados para realizar o exame. O presidente do Inep, em nota, disse que não comenta processos em tramitação judicial.

 

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui