Em evento de professores, Kalil assina carta em defesa da

0
499

Durante um encontro dos profissionais da educação de Minas Gerais, no sábado (10), o candidato ao governo do estado, Alexandre Kalil (PSD), assinou uma carta de compromisso com a educação mineira. Convidado para participar do evento, o atual governador e candidato à reeleição, Romeu Zema (Novo), não foi à atividade. 

As candidatas Lorene Figueiredo (Psol), Vanessa Portugal (PSTU), Renata Regina (PCB), Indira Xavier (UP) e o candidato Cabo Tristão (PMB) também estiveram presentes e assinaram a plataforma. 

Elaborado pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE/MG), o documento apresenta aos candidatos as principais defesas e reivindicações da categoria para o próximo período. 

:: Leia mais notícias do Brasil de Fato MG. Clique aqui ::

Entre elas, estão o cumprimento do pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional, a não adesão de Minas Gerais ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), o fim dos projetos Somar e Mãos Dadas e a não terceirização das atividades da educação. 

“Nossas reivindicações dizem respeito a tudo o que o governo de Minas deixou de cumprir no último período”, destaca Denise Romano, professora e Coordenadora-Geral do Sind-UTE/MG.

Os educadores ainda demandam a retirada das ações judiciais contra o sindicato, o estabelecimento de mesa efetiva e permanente de diálogo entre o governo e a categoria e a garantia de autonomia pedagógica e administrativa das escolas. 

Quanto a ausência de Romeu Zema, Denise avalia que a postura condiz com a prática exercida pelo governo do estado nos últimos quatro anos. 

:: Receba notícias de Minas Gerais no seu Whatsapp. Clique aqui ::

“Revela o que nós já denunciamos: a falta de respeito e o desprezo com que o governador trata as professoras e o sindicato que as representam”, enfatiza. 

Além de assinar o documento, o ex-prefeito de BH apresentou suas propostas para a educação mineira. Apoiado por Lula (PT), Kalil disse que as reivindicações apresentadas pela categoria devem ser consideradas o “mínimo” para um governador “que cuida, respeita e senta com a educação”.  

Assim como Zema, Carlos Viana (PL) e Marcus Pestana (PSDB) não compareceram à atividade.

 

 

Fonte: BdF Minas Gerais

Edição: Larissa Costa

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui