Em nota, dezoito governadores reagem a ofensiva de Bolsonaro e o acusam de buscar confronto

0
192
Foto: REUTERS / Ueslei Marcelino

Nesta segunda-feira (01), dezoito governadores reagiram à postagem feita pelo presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais sobre um suposto repasse de bilhões aos estados ao longo do ano passado. Em nota, os governadores afirmaram “Em meio a uma pandemia de proporção talvez inédita na história, agravada por uma contundente crise econômica e social, o Governo Federal parece priorizar a criação de confrontos, a construção de imagens maniqueístas e o enfraquecimento da cooperação federativa essencial aos interesses da população”.

Além disso, no documento, os gestores destacaram que os valores utilizados como exemplo por Bolsonaro em sua postagem, são repasses obrigatórios, previstos na Constituição. Os mandatários ainda afirmam que  o presidente incluiu os gastos com o auxílio emergencial, uma “iniciativa do Congresso Nacional”, além da suspensão de pagamentos de dívidas federais por via judicial antes do início da pandemia. Ou seja, mais uma vez, Bolsonaro mentiu.

Outro ponto questionado por eles são os valores citados pelo capitão e pedem explicações sobre onde foi parar os R$642 bilhões em impostos pagos pelo povo brasileiro. Ainda, os governadores questionaram: “Adotando o padrão de comportamento do Presidente da República, caberia aos Estados esclarecer à população que o total dos impostos federais pagos pelos cidadãos e pelas empresas de todos Estados, em 2020, somou R$ 1,479 trilhão. Se os valores totais, conforme postado hoje, somam R$ 837,4 bilhões, pergunta-se: onde foram parar os outros R$ 642 bilhões que cidadãos de cada cidade e cada Estado brasileiro pagaram à União em 2020?”.

Por fim, segundo o grupo, é necessário reforçar as ações para conter a pandemia de coronavírus. “A contenção de aglomerações – preservando ao máximo a atividade econômica, o respeito à ciência e a agilidade na vacinação – constituem o cardápio que deveria estar sendo praticado de forma coordenada pela União na medida em que promove a proteção à vida, o primeiro direito universal de cada ser humano”, conclui o texto.

Veja quem são os governadores que assinaram a nota:

Renan Filho – Governador do Estado do Alagoas
Waldez Góes – Governador do Estado do Amapá
Camilo Santana – Governador do Estado do Ceará
Renato Casagrande – Governador do Estado do Espírito Santo
Ronaldo Caiado – Governador do Estado de Goiás
Flávio Dino – Governador do Estado do Maranhão
Helder Barbalho – Governador do Estado do Pará
João Azevêdo – Governador do Estado da Paraíba
Ratinho Júnior – Governador do Estado do Paraná
Paulo Câmara – Governador do Estado de Pernambuco
Wellington Dias – Governador do Estado do Piauí
Cláudio Castro – Governador em exercício do Estado do Rio de Janeiro
Fátima Bezerra – Governadora do Estado do Rio Grande do Norte
Eduardo Leite – Governador do Estado do Rio Grande do Sul
João Doria – Governador do Estado de São Paulo
Belivaldo Chagas – Governador do Estado de Sergipe
Rui Costa – Governador da Bahia
Mauro Mendes – Governador de Mato Grosso

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui