Glauber Braga defende afastamento imediato de Bolsonaro

0
263
Foto: Pablo Valadares / Câmara dos Deputados

Após as recentes trocas de ministros e de comando nas Forças Armadas, o deputado federal Glauber Braga (PSOL) defendeu que o presidente Jair Bolsonaro seja afastado imediatamente do cargo.

Segundo ele, em entrevista para a Carta Capital, “Voltar a fortalecer a linha política pelo afastamento e pelo ‘fora Bolsonaro’ no presente é uma necessidade”.

Braga ainda ponderou, “A promoção de um golpe não é simplória, tem um grau de dificuldade, de necessidade de apoio, de se sustentar em uma correlação de forças, de domínio de aparatos institucionais. Agora, isso não quer dizer que uma parcela daqueles 20% que respaldam o governo Bolsonaro, mobilizados ao longo de todos esses anos para se transformarem em militantes fascistas, não reaja a uma tentativa de limitação do governo Bolsonaro”.

Para o deputado, Bolsonaro “incentiva um processo de desobediência a qualquer limitação ao fascismo bolsonarista”.

E acrescenta, “É fundamental entender os movimentos de parte das instituições burguesas como uma necessidade de apoio tático para fazer o enfrentamento a esses grupos bolsonaristas e extremistas”.

Além disso, Glauber Braga comentou as recentes concessões do presidente ao Centrão, que recebeu a Secretaria de Governo por meio da indicação da deputada federal Flávia Arruda (PL). O comunista ainda disse que isso dificulta ainda mais a abertura de um processo de impeachment.

De acordo com ele, “Hoje, ele [Bolsonaro] teria cem votos com ele, cem votos contra ele e os chamados parlamentares do Centrão se movimentam também a partir dos seus interesses, que são disponibilizados pelo governo de Jair Bolsonaro, mas pela influência que é exercida sobre eles por segmentos econômicos que estão sentindo o peso da política bolsonarista, porque já bateu neles também. Então, eles começam a pressionar por outro tipo de política a ser tocada”.

Por fim, Braga defendeu, “Se nós, assim como eu, colocarmos as nossas energias em um processo de mobilização social que exerça influência e pressão sobre esses parlamentares do Centrão, é possível, sim, o afastamento de Jair Bolsonaro da Presidência da República. A gente não pode esperar 2022, porque Bolsonaro já demonstrou não ter limites para agora”.

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui