No mundo, Estado socorre setor aéreo. No Brasil ainda há timidez – 21 de outubro de 2020

0
111

Redação Kotter

 

Matéria do Valor Econômico de hoje (21) reflete sobre como no Brasil a ajuda governamental às empresas de aviação é baixíssima.

Em outros países, caso dos EUA, país responsável por 20% da aviação comercial, o governo sai em socorro do setor.

De acordo com a matéria do Valor, “o transporte aéreo, uma das indústrias mais afetadas pela pandemia, recebeu diferentes graus de apoio dos governos desde março, quando o novo coronavírus se espalhou pelo mundo. Os Estados Unidos despejaram cerca de US$ 60 bilhões em um primeiro pacote de ajuda para as companhias aéreas, sendo parte do dinheiro não reembolsável”.

Com isso, mais uma vez cai por terra o discurso liberal e neoliberal de autorregulação dos mercados. Na crise de 2009 já havia ficado evidente que os governos dos países centrais buscam salvar suas principais empresas e corporações. Na época, o caso da GM ficou notório, além da ajuda aos bancos.

O governo Bolsonaro segue tímido ou calado na apresentação de um plano consistente de manutenção e apoio à indústria nacional, cada vez mais diminuta.

 

Pedro Carrano é o responsável pelo Boletim de Notícias da Kotter. Pedro nasceu em São Paulo (SP), em 1980. Jornalista, militante político e pai da Clara. Tem livros de reportagem e poesia. “Meninos sem Matilha” é seu segundo volume de contos.

Imagem, Fonte: Valor Globo.com

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui