Operação da PF no Rio de Janeiro apreende fuzil na casa de

0
487

Operação da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União (CGU) apreendeu, nesta quinta-feira (1°), um fuzil na casa do ex-prefeito de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e candidato a vice-governador do Rio pela chapa de Claudio Castro (PL), Washington Reis (MDB).

Um segurança do ex-prefeito apresentou um registro para a arma. Além de Reis, os agentes também estiveram na casa do ex-secretário de saúde de Duque de Caxias, José Carlos de Oliveira, onde encontraram R$ 700 mil em dinheiro vivo. A quantia foi apreendida. 

A Operação Anáfora investiga um suposto favorecimento na contratação de uma cooperativa de trabalho pela Secretaria de Saúde de Caxias. O contrato e aditivos do órgão municipal ultrapassaram R$ 563,5 milhões em pouco mais de dois anos.

Leia mais: Cargos secretos: o que se sabe até agora sobre o esquema no governo Cláudio Castro?

Outro alvo da ação foi o empresário Mário Peixoto que já foi denunciado pelo Ministério Púbico Federal (MPF) após uma operação em maio de 2020 que investigava um esquema de favorecimento ilícito com os hospitais de campanha montados durante a pandemia no estado do Rio.

Ao todo, 27 mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 6ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, nos municípios de Duque de Caxias (3), Maricá (1), Angra dos Reis (2), Mesquita (1), Niterói (1), Nova Iguaçu (1) e na capital fluminense (18). 

Nas redes sociais, Washington Reis disse que recebeu todos os agentes em sua casa e na Fazenda Paraíso, local destinado ao tratamento de dependentes químicos, inaugurado pela prefeitura de Caxias no distrito de Xerém em dezembro de 2021, e que está tranquilo pois não cometeu nenhuma irregularidade. 

“A gente sofre, faltando um mês para a eleição, essas pancadas da política para muita gente que não consegue o esclarecimento dos fatos ficar com essa dúvida. Estou muito tranquilo, pois sou firme no que faço”, disse o candidato num vídeo nas redes sociais.

Condenação

Nesta semana, Reis também perdeu uma tentativa de reverter uma condenação de 2016 por crime ambiental e loteamento irregular. 

Leia mais: STF suspende inelegibilidade de Washington Reis, que vai assumir prefeitura de Caxias

A decisão da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) faz com que o político seja enquadrado na Lei da Ficha Limpa. E, com isso, a Justiça Eleitoral pode negar o registro de candidatura de Reis. Ainda cabe um recurso ao político, os chamados “embargos infringentes”.

 

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Jaqueline Deister

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui