OVELHAS SEM PASTOR

0
198
Nesses tempos sombrios de pandemia e, pior ainda, de total incapacidade de o governo federal lidar com o problema, me veio à mente a figura do pastor e suas ovelhas.

Nesses tempos sombrios de pandemia e, pior ainda, de total incapacidade de o governo federal lidar com o problema, me veio à mente a figura do pastor e suas ovelhas. Bolsonaro claramente é um pastor que não está nem aí pra quem ele ficou incumbido de zelar! Nesse sentido, conversando com meu pai sobre o assunto, ele resolveu escrever um texto que gostei muito e quero compartilhar neste espaço com vocês. Meu pai (Tarcis Prado) foi pastor da Igreja Metodista no estado de São Paulo por quase 40 anos. Durante todo esse tempo, ele vivenciou de tudo nas comunidades em que pastoreou e produziu diversos textos reflexivos sobre temas diversos, sempre com uma mensagem de esperança. É essa mensagem que quero deixar nas linhas abaixo.

Ovelhas sem pastor, com pseudo pastores. Nunca necessitamos tanto de pastor como agora, Bom Pastor, equilibrado. Em meu período como pastor em Rudge Ramos (bairro de São Bernardo do Campo/SP), um dia em reunião com o prefeito de São Bernardo do Campo, o Dr. Aron Galante, me referi a ele como o pastor civil, da municipalidade. Não era só figura de linguagem, Davi e reis de Israel eram considerados como tais (até Ciro, o Persa, fora assim chamado). Se nem sempre guiaram, pastorearam adequadamente, são outros quinhentos. Na área eclesiástica, damos muitas graças por nossos pastores verdadeiros, equilibrados, não radicais em ideologias ou até teologias vãs, inclusive como aceitamos a ênfase reformada do sacerdócio universal do crente, vez ou outra somos orientados por pastores. Por exemplo, cuidadores na área da medicina. O médico da nossa comunidade em Vila Mariana (São Paulo, capital), Dr Rubens Pupo, o mais longevo dentre tantos excelentes, mandou o seguinte recado à todos: tenham um pouco mais de paciência! Vocês já nadaram bastante, tiveram paciência e cuidado no enfrentamento deste vírus pernicioso, letal; se esforcem um pouco mais para não morrerem na praia.

Observo muitas ovelhas sem pastor ou as que dão motivos a falsos pastores, estes revestidos de autoridade, mandatários inconsequentes. Repito: ovelhas sem pastor que ainda não chegaram em terra firme da imunização, se expondo em demasia. Aglomerações e falta de cuidados, uso de máscara, álcool-gel e sabão podem causar perdas irreparáveis e/ou usando medicações inadequadas. Não é para viver paranoico (soube de uma pessoa que até dormia com máscara), mas lembremos: se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Observe as entrelinhas: o guarda, a vigilância, são necessários. E com a benção protetora de Deus, o ladrão não convidado ou peste alguma chegará a sua tenda, mas faça a sua parte, fuja de aglomerações e de mascarados sem máscara (mascarado no sentido daquele que se acha imbatível, imorrível – como diria certo ministro, ou alguém que se julga mais crente que os outros). Deus os abençoe!

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui