Para apoiadores, Bolsonaro ataca imprensa e diz ‘Querem me tachar de genocida’

0
114
Foto: Pedro Ladeira

Mesmo tendo minimizado a seriedade da pandemia em várias ocasiões e, em tantas outras, não ter seguido as recomendações sanitárias básicas, o presidente Jair Bolsonaro não se vê como responsável pelas quase 200 mil mortes pela Covid-19 no Brasil.

Nesta quinta (07), ele afirmou para apoiadores:”Querem me tachar de genocida. Quem que eu matei? Muito pelo contrário. Eu, com as minhas medidas, sugeri tratamento precoce. Evitamos muitas mortes”.

Além disso, Bolsonaro tentou responsabilizar a imprensa pela crise: “A imprensa não tem o que fazer, daí fica ‘falta seringa, incompetência’. Queria que eu comprasse superfaturado para ser tachado agora de corrupto”. E acrescentou, “Agora estão dizendo que vai faltar seringa, como nós estamos segurando para Covid, vai faltar seringa para outras doenças. São canalhas”.

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui