Pesquisas da semana para os governos estaduais consolidam

0
598

Na última semana, os institutos de pesquisa divulgaram pesquisas de intenção de voto para governador em dez estados. Em nove, a diferença do primeiro colocado para o segundo supera dez pontos percentuais.

A distância mais confortável é de Helder Barbalho (MDB) no Pará, que soma 65%, 52 pontos de diferença para o segundo, o bolsonarista Zequinha Marinho (PL), que aparece com 13%.

Equilíbrio mesmo somente no Mato Grosso do Sul, onde André Pucinelli (MDB), Marquinhos Trad (PSD) e Eduardo Riedel (PSDB) aparecem empatados tecnicamente em primeiro lugar, dentro da margem de erro.

:: Pesquisa eleitoral para o Senado aponta crescimento de PT e PL ::

Confira todos os levantamentos da semana, realizados por Quaest, Dafafolha, Ipec, Ipespe e DataPoder.

Amapá

Pesquisa Quaest, divulgada no dia 6 de setembro, mostra o ex-vereador de Macapá, Clécio Luis (Solidariedade), com 44% das intenções de voto. A vantagem para o segundo, o atual vice-governador Jaime Nunes (PSD), que aparece com 32%, é confortável. Longe, em terceiro, está Gilvan Borges (MDB), com 4%.

Distrito Federal

De acordo com o Ipec, Ibaneis Rocha (MDB), caminha com tranquilidade para a reeleição. O atual governador aparece no levantamento, divulgado no dia 6 de setembro, com 46%, contra 9% de Leila do Vôlei (PDT) e Paulo Octávio (PSD), que aparecem empatados em segundo.

Espírito Santo

Se a eleição fosse hoje, o atual governador Renato Casagrande (PSB) estaria reeleito. Levantamento feito pelo Ipec, divulgado no dia 2 de setembro, mostra o pessebista com 56% das intenções de voto. Seguido por Carlos Manato (PL), que tem 19%.

Mato Grosso do Sul

A pesquisa da Real Time BigData, de 5 de setembro, mostra um absoluto equilíbrio na disputa pelo governo sul-mato-grossense. Em primeiro, está o atual governador André Pucinelli (MDB), com 22%. Em seguida, aparece Marquinhos Trad (PSD), que acumula 18%. Por fim, em terceiro, figura Eduardo Riedel (PSDB), contabilizando 17%. Há um empate técnico entre os três, dentro da margem de erro.

Minas Gerais

Nas duas pesquisas divulgadas nesta semana, o atual governador Romeu Zema (Novo) venceria no primeiro turno. Nos levantamentos de Quaest e Ipec, divulgados em 6 e 9 de setembro, respectivamente, o mandatário aparece com 47%.

Na pesquisa da Quaest, o ex-prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), aparece com 31% das intenções de votos. No levantamento do Ipec, o candidato soma 28%.

Pará

Há grandes chances, de acordo com as pesquisas, de que Helder Barbalho (MDB) seja eleito no primeiro turno e com o maior percentual do país. Levantamento do Ipec, divulgado no dia 6 de setembro, mostra o emedebista com 65% das intenções de votos, seguido por Zequinha Marinho (PL), que soma apenas 13%.

Pernambuco

Marília Arraes (Solidariedade), com 38%, segue tranquila na liderança da corrida eleitoral ao governo de Pernambuco, de acordo com levantamento do Ipec, divulgado em 6 de setembro. Quatro candidatos aparecem empatados tecnicamente no segundo escalão da disputa: Raquel Lyra (PSDB), 13%; Anderson Ferreira (PL), 12%; Danilo Cabral (PSB), 8%; e Miguel Coelho (União Brasil), 8%.

Rio de Janeiro

O Ipec divulgou, no dia 6 de setembro, levantamento para o governo do Rio de Janeiro, também. De acordo com o instituto, Cláudio Castro (PL) abriu mais vantagem sobre Marcelo Freixo (PSB). A diferença, agora, é de 15 pontos. O primeiro aparece com 37% e o segundo com 22%.

Rio Grande do Sul

Eduardo Leite (PSDB), candidato a reeleição, aparece com 38% das intenções de voto, no levantamento feito pelo Ipec para governador do Rio Grande do Sul, divulgado no dia 2 de setembro. Onyx Lorenzoni (PL) está em segundo, com 24%.

São Paulo

Divulgado no dia 6 de setembro, o levantamento do Ipec para o governo de São Paulo mostra Fernando Haddad (PT) isolado na frente, com 36% das intenções de voto. Tarcísio Freitas (Republicanos) vem atrás, com 21%. Outro levantamento, do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), divulgado nesta sexta-feira (9) pela TV Cultura, também traz os mesmos números, com o ex-ministro com 36% das intenções de voto na pesquisa estimulada – quando são apresentados os nomes dos candidatos aos entrevistados. Ele registrou 15 pontos percentuais de vantagem em relação ao segundo colocado, o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), que marcou 21%.

Edição: Rodrigo Durão Coelho

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui