RJ: Dez agentes do Degase são afastados por violência

0
158

Os 10 agentes socioeducativos denunciados pela prática de violência institucional em unidades do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) foram afastados dos cargos. A decisão da justiça determina a suspensão das funções pública dos acusados e impede a transferência deles para outra unidade do Degase. 

Leia mais: No RJ, ações socioeducativas deixam pasta da Educação e passam à Segurança Pública

A sentença da 33° Vara Criminal do Tribunal de Justiça atendeu ao pedido do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). Ao longo de um ano, a força-tarefa criada para a fiscalização de Unidades de Internação do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (FT Degase/MPRJ) deflagrou ações, incluindo denúncias e representações administrativas, contra 33 servidores em atuação no Degase, mostrando a prática de maus-tratos e irregularidades nas unidades.

Leia mais: Cláudio Castro veta projeto de lei que proíbe agentes homens em unidades femininas do Degase

Criada em julho de 2021, a FT Degase/MPRJ auxilia a Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Infância e da Juventude Infracional da Capital a investigar notícias de irregularidades e maus-tratos contra adolescentes internos que cumprem medidas socioeducativas na capital, adotando medidas articuladas entre as áreas de Infância e Juventude, Investigação Penal, Criminal e de Cidadania, para lidar com a questão de forma integrada.

 

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Jaqueline Deister

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui