Três em cada quatro áreas dominadas por criminosos

0
573

A capital fluminense tem as milícias como grupo armado que tem maior domínio territorial, segundo dados do Mapa dos Grupos Armados, dossiê lançado nea terça-feira (13) em uma parceria do Instituto Fogo Cruzado com o Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos, da Universidade Federal Fluminense (GENI-UFF).

Leia mais: Áreas dominadas pelas milícias no Rio de Janeiro cresceram 387,2% entre 2006 e 2021

O documento aponta que as milícias assumiram a primeira posição como maior grupo armado e nunca mais deixaram de ser hegemônicos. As milícias controlam 74,2% das áreas ocupadas por grupos armados na capital e 29,8% da cidade do Rio de Janeiro hoje é dominada por algum grupo armado. Três em cada quatro áreas controladas por criminosos no município está sob o domínio da milícia.

A hegemonia das milícias na capital concentra-se quase que exclusivamente na Zona Oeste da cidade, conhecido reduto deste grupo e “berço” dos mesmos em sua configuração atual. Ao longo da série histórica (2006-2021), em média 89,9% das áreas e 80,6% da população dominadas pela milícia estiveram situadas nesta região, com tendência de concentração ainda maior nos anos recentes. No último triênio, 2019-2021, a concentração territorial chega a 93,8% e a populacional a 86,5%.

Baixada Fluminense

Foi na Baixada que o Comando Vermelho apresentou o maior crescimento entre 2006 e 2014-2016: 138,6% de Km² e 107,4% de habitantes em suas áreas de controle. Neste período, 56,38 Km² (63,1%) dos 89,39 Km² de expansão territorial do CV foram conquistados na Baixada. O Terceiro Comando Puro tem expandido ano a ano suas áreas de domínio no Grande Rio e desde 2015-2017 a expansão desse grupo na Baixada tem se dado de forma mais acelerada.

Dos 20,99 Km² de expansão territorial do TCP na região metropolitana do Rio entre 2014-2016 e 2019-2021, 77,2% se concentram na Baixada (16,21 Km²). Em termos populacionais, no mesmo período, o Terceiro Comando Puro ampliou seu controle populacional em 233.305 hab. na RMRJ, dos quais 98.431 (42,1%) estavam na Baixada Fluminense.

No último triênio, a Baixada se tornou a região de maior concentração das áreas sob domínio do TCP (51,4% do total). Tais áreas, contudo, são pouco povoadas, dado que concentram apenas 26,1% da população sob seu controle.

Na Baixada, as milícias apresentam três picos importantes de crescimento que puxam a tendência geral: 2008-2010, 2013-2015 e 2017-2019. Em 2021, a área da Baixada Fluminense dominada por esses grupos se divide em: 48,6%, sob as milícias; 39,7% sob domínio do Comando Vermelho; 10,9% com o Terceiro Comando Puro.

Leste Metropolitano

Ao contrário do cenário de disputas presente na Baixada Fluminense, no Leste Metropolitano há hegemonia do Comando Vermelho em termos populacionais e territoriais. No triênio 2019/2021, o CV alcançou 96,80 Km² e 560.914Hab sob seu controle na região, os maiores patamares da série histórica.

No entanto, nos últimos anos, as milícias e o TCP têm apresentado crescimento na região. Entre 2015-2017 e 2019-2021, as milícias ampliaram em 469,1% seu controle territorial e 156,1% o controle populacional no Leste Metropolitano, enquanto, no mesmo período, o TCP experimentou um aumento de 254,3% de Km² e 55,2% de populações, sendo que o período de maior crescimento para ambos os grupos ocorreu entre 2018 e 2020.

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Eduardo Miranda

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui