União Europeia deixa de reconhecer Guaidó como presidente interino da Venezuela

0
106
O golpista Juan Guaidó, e outros 27 ex-deputados, foram inabilitados de ocupar cargos públicos por no máximo 15 anos, pela Controladoria Geral da Venezuela.
Foto: REUTERS / Carlos Garcia

Nesta quarta-feira (06), a União Europeia deixou de reconhecer o golpista Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela. O “mandato” dele acabou nesta terça-feira (05), após presidir última sessão da Assembleia Nacional. Ele havia se autoproclamado presidente interino do país em janeiro de 2019 com apoio dos EUA.

De acordo com Josep Borrell, Alto Representante da UE para a Política Externa, a UE manterá contato “com todos os atores políticos e a sociedade civil para ‘restaurar’ a democracia na Venezuela, incluindo em particular Juan Guaidó e outros representantes da Assembleia Nacional cessante”.

Ainda nesta terça-feira (05), um novo Parlamento, com maioria chavista, tomou posse na Venezuela. Agora, os parlamentares do governante Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) ocupam 256 das 277 cadeiras da Assembleia Nacional. 

A democracia e a soberania do estado venezuelano respiram momentaneamente.

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui